Somos donos do nosso destino. Somos capitães da nossa alma.

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Pedido


Amanheceu, te pedi ao sol: ele é minha luz assim como você. Traga-o para mim...Ele negou-me o pedido
Veio o dia, te pedi à um anjo: ele é minha paz assim como você. Traga-o para mim...Ele negou-me o pedido.
Veio o entardecer, te pedi ao ocaso: ele é meu momento sublime assim como você. Traga-o para mim...Ele negou-me o pedido.
Veio o anoitecer, te pedi à primeira estrela: ele é meu brilho assim como você. Traga-o para mim...Ela negou-me o pedido.
Veio a noite te pedi à lua: ele é minha força assim como você. Traga-o para mim...Ela negou-me o pedido.
Veio o sono e sem pedir, ele trouxe-me você em sonho...Acordando, entendi que você era meu desejo mais profundo.
E assim, todos os dias entre lágrimas e angústia; te pedia ao sol, ao anjo, ao ocaso, à primeira estrela, à lua...e só conseguia ter você em sonho.
Mas o sonho já não me bastava e eu continuava te pedindo, sem que ninguém me ouvisse...
Minha alma então, meio sem jeito, resolveu gritar...e sem medo, sem vergonha, te pedi à Deus: ele é minha verdade assim como Você. Traga-o para mim...
Veio então, o silêncio e com ele compreendi, que Deus havia me dado você, no momento em que te trouxe para dentro do meu coração.
Assim como me deu o calor do sol, sem que eu pudesse tocá-lo. A serenidade do anjo, sem que eu pudesse vê-lo. A magnitude do ocaso, sem que eu pudesse alcança-lo. A cintilação da estrela, sem que eu pudesse próxima à ela estar. A beleza da lua, sem que eu pudesse possuí-la.
E deu-me ainda o sono, para que ao menos em sonho...eu pudesse te amar.